O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR, do inglês General Data Protection Regulation) é um regulamento que entrará em vigor na União Europeia em 25 de maio de 2018. O objetivo principal do regulamento é garantir a proteção de dados para pessoas da UE, e seu aspecto mais importante é a privacidade online.

Apesar de sua importância, a maioria das pessoas ainda não sabe muito sobre o GDPR, e suas implicações não estão completamente claras para os poucos que ouviram falar dele. Como muitos outros usuários da Internet, você pode estar interessado em saber como as empresas vão incorporar esse regulamento em suas políticas de privacidade, então vamos nos aprofundar nisso.

o que é GDPR e como isso afeta as VPNs

Você provavelmente recebeu algumas notificações e e-mails de determinadas empresas solicitando que você consinta com a coleta de seus dados. No entanto, é provável que as empresas não tratem todos os seus clientes da mesma maneira, porque as empresas só precisam obter o consentimento de um tipo de usuário.

Como o GDPR faz parte da legislação da UE, o foco principal do regulamento é proteger os usuários dentro da UE. No entanto, o Facebook e algumas outras empresas afirmam que eles irão fornecer a proteção de privacidade globalmente para seus usuários no mundo todo, mas a realidade é que as empresas não serão regulamentadas fora da UE, ou seja, não há garantia para os usuários que eles receberão a mesma proteção fora dessa região.

O GDPR é especialmente importante considerando os eventos recentes em torno do Facebook, que tem usuários preocupados com sua privacidade online. Recentemente, veio ao conhecimento público que a Cambridge Analytica, uma empresa de consultoria britânica que extraiu, tratou e analisou dados com o objetivo de influenciar processos eleitorais, roubou dados privados de mais de 50 milhões de usuários do Facebook, que então eram usados ​​para exibir anúncios políticos altamente individuais. direcionados a esses usuários e seus amigos na rede social.

A revelação foi uma evidência de que existem sérios problemas de segurança na forma como o Facebook lida com os dados privados de seus usuários, incluindo o fato de compartilhar as informações com terceiros. De acordo com especialistas em segurança de dados online, mesmo seguindo a implementação do GDPR, o Facebook parece ainda estar pressionando os usuários usando um questionário que sutilmente manipula os usuários a pressionar rapidamente o botão “Concordo”, se mantendo resistente a tentativas do usuário fazer mudanças.

Além disso, não existem dúvidas de que os cidadãos da UE gozarão de mais proteção de sua privacidade online do que os usuários de outros países, graças à implementação do novo regulamento.

Beneficiando-se da proteção de sua privacidade online semelhante ao GDPR fora da UE

Agora deve ficar claro que você provavelmente não desfrutará do mesmo nível de proteção de privacidade online que os cidadãos da UE, se estiver fora da região. Este é o caso, mesmo se você for um cidadão da UE que vive temporariamente em um país não pertencente à UE ou está viajando ao exterior.

Para aplicar de forma discriminatória o regulamento GDPR aos usuários, as empresas determinam sua localização usando os endereços IP de seus dispositivos. Seu endereço IP é estabelecido usando a rede ou o servidor que o dispositivo usa para se conectar à Internet.

A boa notícia é que existe uma solução, se você estiver se perguntando como obter privacidade no nível do GDPR fora da UE: Usando uma rede virtual privada (VPN). Uma VPN permite que você receba e envie dados online sem precisar se preocupar com privacidade ou segurança.

Idealmente, quando você direciona todo o seu tráfego on-line através de um túnel fornecido por uma VPN, ninguém além do provedor de VPN pode acessar seus dados. Sua atividade online é, portanto, privada, embora não necessariamente anônima.

É importante observar que o nível de segurança que uma VPN oferece é tão bom quanto o nível de segurança do ponto mais fraco de toda a rede. Portanto, mesmo a melhor VPN não será muito útil se o seu dispositivo ou rede já tiver sido invadido por malware ou hackers. Um poderoso antivírus e firewall pode ser útil a esse respeito.

Você pode estar justificadamente confiante de que a conexão à Internet em sua casa ou em seu local de trabalho é segura. No entanto, quando você sai desses espaços e acessa a Internet usando uma conexão pública como a fornecida em um café, lanchonete ou biblioteca pública sem usar uma VPN GDPR, você se mantém aberto à ameaça de hackers e malwares, que poderá roubar seus dados valiosos na primeira oportunidade.

Os proxies são uma boa alternativa para VPNs em termos de privacidade?

Quando se trata de proteger sua privacidade online, um proxy é outra ferramenta popular que as pessoas usam. Se você já ouviu falar de proxies, talvez esteja se perguntando como a tecnologia difere das VPNs e como elas se comparam em termos do nível de privacidade que elas proporcionam. Essencialmente, o objetivo principal dos proxies e das VPNs é proteger a identidade dos usuários, disfarçando sua localização. No entanto, observe que, embora as duas ferramentas não funcionem da mesma maneira, a maioria dos provedores de VPN também oferece proxies como parte de seus pacotes.

Em termos simples, um proxy é uma tecnologia de computador que serve como um link entre seu dispositivo com conexão web e com a internet em geral. Quando você navega na internet usando um proxy, o endereço IP do servidor proxy é exibido no lugar do endereço IP do dispositivo, dificultando o rastreamento online de alguém.

No entanto, ao contrário das VPNs, os proxies não oferecem criptografia de ponta a ponta, entre outros recursos de segurança essenciais, o que os torna uma opção inadequada para garantir sua privacidade online.

As VPNs gratuitas podem oferecer proteção de privacidade adequada?

Ao aprender sobre GDPR e VPNs, você pode estar compreensivelmente tentado a usar serviços de VPN gratuita porque por que gastar seu dinheiro suado quando você pode obter o mesmo valor de graça, certo? Errado! Ao usar serviços de VPN gratuitos, você provavelmente comprometerá o valor mais importante que as VPNs oferecem: privacidade e segurança de seus dados privados.

Se você pesar com detalhes o custo dos melhores serviços VPN pagos em relação ao nível de proteção de privacidade GDPR que eles oferecem, é evidente que eles certamente valem o investimento. Usuários experientes da Internet e especialistas em segurança de dados sabem que devem evitar as VPNs gratuitas.

Uma palavra final da VPNBase

Como é o caso de qualquer outra tecnologia comercial, existe uma infinidade de empresas que oferecem serviços de VPN, e identificar uma que atenda às suas necessidades de privacidade online pode ser uma tarefa difícil se você não souber o que procurar.

Felizmente, nossos especialistas analisaram inúmeros provdores de VPN e oferecemos recomendações dos mais adequados, dependendo de suas necessidades. Leia nossas avaliações para tomar uma decisão informada ao comprar serviços de VPN.